30 de jul de 2015

VOCÊ É UMA VIDA VALIOSA, acredita nisso?

Você já se deu conta de que você é único e insubstituível, de valor absoluto? E que não existe ninguém igual a você na face da terra? Pode ter alguém parecido, mas igual, decididamente não. Se nem os dedos da mão são iguais? 
E foi assim que Deus criou você, para ser feliz, ir além e ser cada dia melhor e feliz. E a felicidade não quer dizer, caros leitores, que sua vida não terá espinhos e bem obstáculos para suplantar. Vamos ter e temos sim, mas o que não podemos perder é a fé e a confiança em Deus, que sempre quer o melhor para nós. As vezes não entendemos os sinais e o que acontece a nossa volta e com a gente. Mas em algum momento, a gente vai lembrar e entender porque as coisas acontecem com a gente. 
Então, vamos continuar rezando por nós e pelos outros, e também por aqueles que talvez não gostem da gente - E quem não gosta da gente não sabe o que está perdendo!-  Esta vida é maravilhosa, pena que as vezes a gente não saiba viver. Mas o dia nasce, a noite chega, o dia nasce e assim segue a nossa vida, que alías, como diz o filósofo "Esta vida é uma  grande escola para o aprimoramento do nosso ser como pessoa, cidadão e profissional, onde quer que estejamos e com quem estejamos. Por isso é que a gente vai morrer e não vai ver tudo, ouvir tudo e saber de tudo. É tudo um mistério. Uma ótima aprendizagem neste dia. Convido a lembrar de pelo menos cinco pessoas e fazer uma ave-maria para cada uma delas. Viva! Bom mesmo é ser feliz! E a felicidade está em Deus. Acredite e viva! Ilivaldo Duarte

VOCÊ É UMA pessoa cheia de alegria?


LUZIA SANTIAGO: decida-se pelo recomeço

“Irmãos, não acho que eu já tenha alcançado o prêmio, mas uma coisa eu faço: esqueço-me do que fica para trás e avanço para o que está na frente” (Fl 3,13).
Constantemente, procure reservar um tempo para fazer um exame de consciência de seus pensamentos, palavras e ações, de forma a reconhecer suas fraquezas diante de Deus e tomar a decisão de ir ao encontro d’Ele.
Recomece hoje deixando o que é velho para trás e decidindo-se por uma vida nova com Jesus. N’Ele está a verdade, a vida e a felicidade que você deseja alcançar.
“Todo aquele que está em Cristo é uma nova criatura. Passou o que era velho; eis que tudo se fez novo” (2 Cor 5,17).
Jesus, eu confio em Vós! - Luzia Santiago (Canção Nova)

ABRAHAM SHAPIRO: A real visão de um gerente

A queda das vendas é um fator que vem sendo muito abordado nos últimos meses e que anda tirando o sono de profissionais de todas as áreas.
Qual postura deve o gerente comercial adotar na hora de aconselhar sua equipe nesses tempos de crise?
Em uma empresa existem vários departamentos,  todos trabalham pelo mesmo objetivo. Um gerente bem preparado reconhecerá que cada setor depende dos demais e se relacionam entre si para atuarem, finalmente, com efetividade no mercado.  Se ele enxergar isso de modo prático, demonstrará possuir grande competência gerencial. E ela tem o nome de Visão Sistêmica.
Um profissional põe em prática sua visão sistêmica quando analisa as diversas probabilidades de uma situação antes de solucionar o problema. Ele não lida com suposições. Seu foco se concentra no “todo”, agindo nas partes com maior eficácia.
O gerente competente investe um tempo em planejar e compreender a parte inserida no todo, e de que modo os fatores diretos e indiretos, internos e externos à empresa influenciam o que ele planeja.
Dispor desse tempo para entender o cenário e o mercado em que a empresa atua é o meio pelo qual ele habilita sua equipe para agir frente aos clientes e vencer os desafios nada fáceis do dia a dia.
Isto faz a diferença.
Abraham Shapiro é consultor de empresas. shapiro@shapiro.com.br

EVANGELHO DO DIA quinta-feira, 30 de julho de 2015

Evangelho (Mt 13,47-53)— O Senhor esteja convosco. — Ele está no meio de nós. — Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus. — Glória a vós, Senhor. Naquele tempo, disse Jesus à multidão: 47“O Reino dos Céus é ainda como uma rede lançada ao mar e que apanha peixes de todo tipo. 48Quando está cheia, os pescadores puxam a rede para a praia, sentam-se e recolhem os peixes bons em cestos e jogam fora os que não prestam. 49Assim acontecerá no fim dos tempos: os anjos virão para separar os homens maus dos que são justos, 50e lançarão os maus na fornalha de fogo. E aí, haverá choro e ranger de dentes. 51Compreendestes tudo isso?” Eles responderam: “Sim”. 52Então Jesus acrescentou: “Assim, pois, todo mestre da Lei, que se torna discípulo do Reino dos Céus, é como um pai de família que tira do seu tesouro coisas novas e velhas”. 53Quando Jesus terminou de contar essas parábolas, partiu dali. — Palavra da Salvação. — Glória a vós, Senhor.

28 de jul de 2015

COLUNA DO MACIEL: ESTADUAL, mais que um colégio (I)

Na imagem acima, diretores do Colégio Estadual em Campo Mourão, no ano de 1985 -  Ivone Brascka, Tamara Hodniuk Zaleski, Egydio Martello (in memorian), Hilda Brenner Dessoti, Dirce Wanderbrook, Ephigênio José Carneiro (in memorian), Agenor Krul e Nicon Kopko (in memorian)
“Importante na escola não é só estudar, é também criar laços de amizade e convivência” Paulo Freire
O nome do Colégio Estadual Campo Mourão sem dúvida é apropriadamente o mais autêntico. Campo Mourão tornou-se Município em 1947, completará 68 anos de emancipação. Quando nem tinha uma década de municipalidade, (apenas oito anos), o Colégio passa a existir como estabelecimento público de ensino. 15 de agosto, 1955: o Estadual faz 60 anos!
Estudante, professor, funcionário ou a fazer parte da comunidade educacional, a identidade de todos é tão extraordinária que permanecem intensas as lembranças, a emoção e o orgulho por fazerem parte do Colégio Estadual Campo Mourão. 
O que motiva tamanho orgulho? Porque são tão fortes os laços de afeto com o Colégio? Os que fizeram parte do Estadual reconhecem, jubilosos, o Colégio é parte importante na vida deles, decisivo na formação escolar. 
A história de Campo Mourão com a do Colégio se entrelaça de tal modo que é difícil separá-las. Município e Colégio possuem uma consolidada ligação. Para Campo Mourão o Estadual foi determinante como educação e cultura, inegáveis e grandiosas contribuições ao progresso social e material. No Colégio estão espelhados o desbravamento, a base e o impulso às ações e transformações de sonhos em realidade.
É essencial destacar os 60 anos do Colégio como escola propícia na preparação dos seres humanos através do saber. Sempre e desde o antigo Ginásio, é espaço para o estímulo, respaldo e exercício do papel de cidadão que lá mesmo começou a brotar, vindo a se tornarem personagens importantes de e para Campo Mourão.
Ao vislumbrarmos hoje o grande prédio edificado há 47 anos, só no olhar já se contempla o Colégio, a cidade e a nossa região. Pela tradição, o culto à memória está presente em cada sala de aula, nos corredores, nas escadarias, na quadra poliesportiva, na cantina, secretaria, na sala dos mestres e dos funcionários. Sem se afastar do passado de glória, o Estadual é inspiração para todo o conhecimento a ser aprendido, a ser ensinado, a ser construído.
Apesar da imponência, física do prédio e do conteúdo pedagógico do Estadual que, mesmo nele cabendo, a sua essencialidade sempre teve o merecido reconhecimento por parte de Campo Mourão. Os professores de saudosa memória estão presentes em instituições públicas, que levam o nome deles, como Egydio Martello, que foi diretor do Colégio, dá nome a nossa Biblioteca Municipal. Ele recebeu o título de cidadão honorário. Localizada no Jardim Modelo tem uma grande Escola Municipal, professor Nicon Kopko, que, além do Estadual lecionou na nossa Fecilcam. O pioneiro mourãoense, fundador do Colégio é nome da Biblioteca Cidadã Ephigênio José Carneiro, no Jardim Primavera. Outro ilustre professor, Abelegy Alves é nome de rua no Jardim Sol Nascente. Além de destacado mestre do Colégio, era engenheiro agrônomo e pioneiro.
A grandeza do Colégio não fica circunscrita a ele. A insofismável e bela contribuição para o conhecimento é alicerce firme da nossa gente, no suceder de todas as gerações. 
Fases de Fazer Frases (I)
Ao largo da vida, em vida, dela não largo.
Fases de Fazer Frases (II)
Não se pode sufocar a angústia. Ela que é o sufoco.
Fases de Fazer Frases (III)
Corra menos riscos não se arriscando tanto com eles.
Fases de Fazer Frases (IV)
A redundância do redundante é redundar com toda a redundância.
Fases de Fazer Frases (V)
Vive de promessas quem só sonha com recompensas
Fases de Fazer Frases (VI)
Só pense na morte se ela estiver pensando na vida.
Olhos, Vistos do Cotidiano
O silêncio silencia, uma questão de acento. Ou não. 
Reminiscências em Preto e Branco

Estúpido é calçar sapatos alheios supondo encontrar o caminho certo. 
José Eugênio Maciel, mourãoense, professor, sociólogo, advogado, membro da Academia de Letras de Campo Mourão e do centro de Letras de Campo Mourão. Coluna publicada no jornal Tribuna do Interior em Campo Mourão.

PADRE CHRYSTIAN SHANKAR: OS QUATRO TIPOS DE casais e as estações do ano

Jesus ensina, por meio do Evangelho, que há quatro tipos de casais.Deus quer fazer algo grande no seu casamento, esteja aberto e atento à graça de Deus. Esteja atento àquilo que Deus quer dizer a você.
Quero dividir a minha fala em dois pontos. Primeiramente, o Evangelho e o segundo ponto, as estações do ano. Ouvimos Jesus explicando, no Evangelho de hoje, sobre a parábola do semeador que todos conhecem muito bem. Esta é uma parábola para os casais e Jesus ensina que há quatro tipos de casais.
O primeiro deles é o casal cabeça dura. A pessoa que tem cabeça dura ouve a Palavra, mas ela não entra. A terra batida à beira do caminho simboliza o casal duro de coração que não tem sensibilidade para as coisas de Deus.
Quando experimentamos algo bom, queremos que o outro também experimente. Portanto, uma das coisas difíceis no relacionamento é quando um dos dois é quente e o outro é frio.
O segundo é o casal superficial que tem uma atração pela Palavra, ouve e acolhe com alegria, mas não deixa ela entranhar na sua vida, não permite com que a Palavra crie raiz.
O terceiro tipo é o casal secular que é muito arraigado no mundo e não caminham para o reino dos céus. A semente cai na terra, vai germinando, mas quando chega a hora dela crescer vem a preocupação com o shopping, com a posição social e com tantas outras coisas. Esse tipo de casal tem tempo para tudo, mas não tem tempo para Deus.
Não se reza quando sobra tempo, é preciso reservar tempo para estar na presença de Deus. Casal que reza unido, permanece unido e na presença de Deus. Vocês precisam rezar juntos! Caso contrário vão se tornando um casal cabeça dura, em que um não entende o outro ou se tornarão um casal superficial, que vive de aparências. Sendo ainda pior o casal secular que conversa somente sobre carros, negócios, falam apenas sobre coisas.
Os casais ‘cabeça dura’, ‘superficiais’, ‘seculares’, ouvem a Palavra de Deus, mas não assumem a Palavra.
O quarto é o casal com espiritualidade. A semente é a mesma, mas o terreno é que faz a diferença acolhendo a Palavra e tomando posse daquilo que foi dito. A comunhão com o Espírito Santo fornece sol, umidade e todos os elementos necessários para que a semente germine e cresça dando frutos. Deus espera isso de nós.
Para a semente germinar, crescer e dar frutos é preciso saber em qual estação plantar, esperar e colher. Em Cântico dos Cânticos 2, 11-13 lemos: “Eis que o inverno passou, cessaram e desapareceram as chuvas. Apareceram as flores na nossa terra, voltou o tempo das canções. Em nossas terras já se ouve a voz da rola. A figueira já começa a dar os seus figos, e a vinha em flor exala o seu perfume; levanta-te, minha amada, formosa minha, e vem.”
Primavera, verão, outono e inverno são as estações do ano. Com qual estação você e seu esposo se parecem?
primavera está representada no versículo 12, “Apareceram as flores na nossa terra, voltou o tempo das canções. Em nossas terras já se ouve a voz da rola”. É a estação marcada pelas flores e cântico dos pássaros, dia de sol e muito perfume. Todos os relacionamentos começam com uma primavera romântica que é vivida pelo casal romântico que não perdeu o carinho um pelo outro ou que é vivida pelos recém casados. Primavera é o romantismo e ela sempre volta. Ainda há flores no seu casamento?
Terminando a primavera vem o verão que é marcado pelo calor, pelas chuvas, tempo de férias e temporais inesperados. Os problemas, enfermidades, dívidas, aparecem. No entanto, assim como a chuva que começa e termina, são também as dificuldades. É o tempo de passear, tirar férias, tempo do casal se curtir e manter não somente a relação quente, em termos sexuais, mas quente com a presença do Espírito Santo. Você é um casal quente de Deus?
Depois do verão vem o outono que é o tempo das frutas e tempo em que as folhas caem. O ar torna-se árido e é preciso tomar mais água. Os filhos chegam, que são os frutos.
E a quarta estação é o inverno que pode ser um tempo ruim se seu casamento esfria. Quando, por exemplo, a esposa diz ao marido, “vá dormir na sala!”. Mas, o inverno não é tempo do casal se distanciar, pelo contrário, é tempo de aproximação.
Há muitos casais que buscam filmes pornográficos para esquentarem a relação, transformando a cama conjugal em um leito de perdição. Há casais que não procuram Deus, não procuram a Palavra. Quando o inverno chega é preciso que vocês busquem um ao outro e busquem Deus. E se você não colocar limites no seu casamento, o inverno não passará.
Não sei em qual estação você está, mas Deus quer fazer algo em você, Ele quer fazer algo em seu casamento.
Site Canção Nova. Transcrição e adaptação: Míriam Bernardes.

EVANGELHO DO DIA terça-feira, 28 de julho 2015

Evangelho (Mt 13,36-43) — O Senhor esteja convosco. — Ele está no meio de nós. — Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus. — Glória a vós, Senhor. Naquele tempo, 36Jesus deixou as multidões e foi para casa. Seus discípulos aproximaram-se dele e disseram: “Explica-nos a parábola do joio!” 37Jesus respondeu: “Aquele que semeia a boa semente é o Filho do Homem.38O campo é o mundo. A boa semente são os que pertencem ao Reino. O joio são os que pertencem ao Maligno.39O inimigo que semeou o joio é o diabo. A colheita é o fim dos tempos. Os ceifadores são os anjos. 40Como o joio é recolhido e queimado ao fogo, assim também acontecerá no fim dos tempos: 41O Filho do Homem enviará os seus anjos e eles retirarão do seu Reino todos os que fazem outros pecar e os que praticam o mal; 42e depois os lançarão na fornalha de fogo. Ali haverá choro e ranger de dentes. 43Então os justos brilharão como o sol no Reino de seu Pai. Quem tem ouvidos, ouça”.— Palavra da Salvação. — Glória a vós, Senhor.

27 de jul de 2015

LUIZIANA E QUINTA DO SOL nas semifinais do Amadorzão

Luiziana e Quinta do Sol venceram ontem e se classificaram ao lado de América e Arena para as semifinais do Amadorzão 2015. O Luiziana venceu em casa por 4x2 após estar perdendo por 2x0. O Quinta do Sol foi a Engenheiro Beltrão fazer os 2x0 que tanto precisava. América x Quinta do Sol e Luiziana x Arena são os confrontos das semifinais do campeonato promovido pela Liga Mourãoense de Futebol.  Os jogos das semifinais devem ser homologados hoje pela presidência da Liga de Campo Mourão.

O GUERREIRO José Nelson Botega

O Guerreiro do Comércio do Paraná, representante da região de Campo Mourão, José Nelson Botega, de 62 anos, é mourãoense de coração. Neste mês de julho, o empresário completa 26 anos radicado em Campo MourãoQuando veio de São Paulo, onde tinha uma loja de frios (laticínio), montou uma indústria de embalagens na avenida Presidente John Kennedy (jardim Lar Paraná). Posteriormente mudou a empresa para o Parque Industrial. Dois anos depois instalou uma loja em frente à agência da Receita Estadual. Por volta de 2002, o empresário mudou a loja para a esquina da avenida Capitão Índio Bandeira com a rua Araruna, no centro da cidade.
Em julho do ano passado, a Campoplastic inaugurou mais uma loja em Campo Mourão. A empresa conta com cerca de 30 colaboradores diretos e comercializa embalagens, artigos para festas, equipamentos e material para açougues, doces, plásticos e descartáveis, entre muitos outros produtos.
O novo Guerreiro do Comércio de Campo Mourão é rotariano há mais de 20 anos (integrante do Rotary Campo Mourão Verdes Campos) e faz parte do Fórum de Desenvolvimento do Município. Pescaria é o seu principal hobby.
Botega é casado com Izilda Aparecia Bianchi e têm dois filhos – Andrey e Ana Paula -, além de três netos.

Sobre a conquista do prêmio, Nelson Botega revela que foi surpreendido pela escolha “mas é muito gratificante, pois é o reconhecimento por parte de uma instituição da importância e tradição da Fecomércio. Estou muito feliz e grato”, salienta. Também faz questão de ressaltar que “o troféu aumenta ainda mais o nosso compromisso com os nossos clientes, com a comunidade que nos acolheu de braços abertos e que é responsável direta pelo sucesso do empreendimento”.